A Histórias das Pérolas na Moda


Tem coisas na moda que são tão universais e atemporais que nem precisam de motivos pra voltar a ser assunto. As pérolas são um exemplo – toda hora é hora de usar. E elas já dão o que falar há séculos, mas continuam super modernas. Por isso, resgatamos fatos curiosos que têm a ver com as joias, e ainda indicamos algumas maneiras cool de usar. Vem ver:

Primeiro, uma linha do tempo: Começando lá no século 40 Antes de Cristo, Cleópatra fez a espertinha com Marco Antônio e acabou perdendo uma aposta; o castigo: beber um brinco de pérolas dissolvido em vinagre! Já em 1665 o holandês Johannes Vermeer pinta Moça com o Brinco de Pérola, sua obra-prima (que foi vivida por Scarlett Johansson no cinema). 1793 foi o ano em que Maria Antonieta foi presa, não sem antes deixar uma bolsa com suas pérolas em posse de uma amiga, na esperança de resgatá-las quando fosse libertada (#fail). E a pérola não é assim tão pura não, viu gente! Entre 1879 e 1880 rodou uma das primeiras revistas eróticas de todos os tempos, chamada The Pearl, A Magazine of Facetiae and Voluptuous Reading.

Em 1910, ao abrir sua primeira butique, Coco Chanel solta uma de suas famosas frases: “Uma mulher precisa de voltas e voltas de pérolas”. Pulando para 1954, Joe Dimaggio dá para sua então esposa, Marilyn Monroe, um colar com as tecnológicas pérolas cultivadas (criadas em ambiente controlado). Não podemos esquecer da cena inicial de Bonequinha de Luxo, que desde 1961 faz mulheres desejarem aquela chiquesa toda.

Entre os anos 60 e 70, uma adoradora de pérolas comanda a Vogue: Diana Vreeland, que já disse “Nada comunica luxo como pérolas”, em uma carta para seu staff (que na verdade era assim: “Estou extremamente desapontada de ver que quase não usamos pérolas nas últimas edições (…). Nada comunica luxo como as pérolas. Por favor, mantenham isso em mente”). E em 1971, Janis Joplin lança seu último álbum de estúdio, chamado Pearl, que é considerado seu disco de mais sucesso até hoje!


0 visualização